Review - Mortal Kombat: Shaolin Monks - Playstation 2



Mortal Kombat: Shaolin Monks – Playstation 2

Mortal Kombat foi uma serie que fez muito sucesso em seus primeiros jogos, toda aquela violência, todo aquele sangue jorrando por todos os lados, e aquele visual bem mais realista do que outros jogos atraiam e muito a “molecada” da época que frequentavam os fliperamas, tanto que era bem normal você escutar pessoas que preferiam mais jogar Mortal Kombat do que outros jogos de luta.

Mas com o passar do tempo a serie foi meio que perdendo a força e ficando quase que em segundo plano para muitos, principalmente a serie principal, de luta, já que alem dos jogos da serie principal, ainda houveram alguns outros jogos que foram sendo lançados de forma paralela aos jogos da serie principal, ou como queiram os “Spin-off”, que vez ou outra iam sendo lançados sem muito reboliço mais que entre um e outro sempre tinha algum desses jogos que se não era algo fenomenal, ainda sim, era muito bom.

“Mortal Kombat: Shaolin Monks” é um desses jogos que foram lançado sem muito estardalhaço, tanto que muitos que vivenciaram, e jogaram muitos jogos da geração “Playstation 2”, praticamente nunca ouviram falar de tal jogo, ou ainda, existem aqueles que ficaram sabendo da existência do jogo, mas não deram muita bola, devido a vários outros jogos da serie que foram lançados com qualidade duvidosa.

Shaolin Monks, como é conhecido por muitos é um jogo bem diferente do que muitos esperam de jogos da serie, primeiro porque aqui você não esta em um jogo de luta um contra um, e sim em um jogo quase como um “beat’n up” de plataforma 3D, ou mesmo uma espécie de “hack’n slash”, ou algo do tipo, mas não que nunca existiram outros jogos da serie que fugiram aos padrões convencionais, mais ainda sim, ver e jogar jogos da serie que não aos tradicionais jogos de lutas sempre vai ser algo de se estranhar.

E como todo bom jogo de plataformas 3D onde o objetivo é sair desferindo golpes e mais golpes em seus adversários, esse aqui não é diferente, e conta com uma ótima jogabilidade, muito simples e bem responsiva, onde você com muita facilidade vai conseguir encaixar seus golpes e criar seus combos com extrema facilidade, ou mesmo, alterar de um inimigo para outro durante o combate apenas com um simples toque no direcional, tudo feito para que os combates se tornem rápidos e fluidos, ainda mais quando você estiver lutando apenas com os inimigos simples que vão aparecendo durante seu caminho.

E como estamos falando de Mortal Komabat a historia contada aqui gira entorno do final do primeiro jogo e inicio do segundo, onde após “Liu Kang” derrotar “Goro” e “Shang Tsung”, Goro distrai Liu Kang e todos os outros guerreiros dando tempo para Shang Tsung criar um portal para “Exoterra” e assim fugirem, logo em seguida “Raiden” aparece e diz que todos tem que fugir porque a ilha de Shang Tsung vai afundar no mar, eles conseguem fugir para “Academia Wu Shi”, mas ao chegarem lá Liu Kang e “Kung Lao” são surpreendidos por “Baraka” e seu exercito de “Tarkatanos”, uma luta é travada e o exercito de Baraka é vencido, mas antes de fugir Baraka consegue sequestrar “Sony Blade” e Raiden, e diz que se eles pretendem resgata-los, eles têm que partirem para Exoterra em busca de Shang Tsung.

E durante esse caminho uma das coisas mais legais é que você vai passar por todos os cenários mais que conhecidos do primeiro e principalmente o segundo jogo da franquia, não tem como você estar jogando na fase da floresta e não ter lembranças com o jogo de luta, ou mesmo, jogando na fase do Goro e não ficar imaginando o tempo que você ficou ali jogando por inúmeras vezes até conseguir passar o grandalhão, e todas as fases vão ser dessa mesma maneira, sempre que você chegar em um novo lugar vai ficar aquela sensação de nostalgia para os que jogaram os dois primeiros jogos da serie.

O jogo te da a oportunidade de jogar com Liu Kang, Kung Lao, “Scorpion” e “Sub-Zero”, alem de ser possível jogar em Coop o modo historia, o que deixa ainda mais divertida a experiência, e que por vezes acaba facilitando um pouco a jogatina, já que em muitos momentos você vai ser recepcionado por uma grande quantidade de inimigos simultâneos e jogando de dois, cada um pode tentar dar conta de uma parte dos inimigos, fora as lutas contra os chefes que em alguns casos também são em maior numero que você.

Outra coisa bem legal é que uma das maiores marcas de Mortal Kombat esta no jogo os “Fatalitys”, onde que durante o decorrer do jogo você vai acumulando pontos e enchendo uma barra especifica e quando essa fica cheia você pode desferir um Fatality em qualquer inimigo, e em qualquer momento da batalha, e a variedade de Fatalities é bem grande e variada, alguns já vistos em outros jogos da series, mas alguns são Fatalities inéditos, fora que até mesmo personagens que em jogos da serie de luta não é possível finalizar com Fatalities aqui se torna possível, alem de ainda o jogo contar com uma espécie de “Brutality”, e vários testes de força espalhados pelo jogo inteiro, testes de força bem ao estilo dos que encontramos no primeiro jogo da serie.

Mortal Kombat : Shaolin Monks foi desenvolvido pelas “Midway L.A, Paradox Development” e publicado em 2005 pela “Midway” para Playstation 2 e “Xbox”. O jogo vendeu mais de um Milão de copias e recebeu criticas muito positivas, alem de ainda contar no jogo com participações de alguns personagens que só foram aparecer no terceiro jogo da serie como é o caso de “Kabal”, que aparece preso em uma jaula e o jogador se quiser pode tentar soltá-lo.



Vídeo Gameplay




(Dissection)



Episodio do podcast onde o jogo foi um dos comentados:
Neo Player - 042 - Spin-off







Posts Relacionados