Review - Castlevania Chronicles - Playstation



Castlevania Chronicles - Playstation

Eu, assim como a maioria das pessoas que curtiram Castlevania na fase Nintendo 8 bits, seguiram fãs da franquia. A cada lançamento corríamos para locadoras, casa de amigos, etc... Fazíamos de tudo para ficar por dentro de cada lançamento desta saga "vampiresca".

A trilogia de Castlevania no Nintendo 8-bits, foi uma excelente porta de entrada na franquia para mim. Com elas pude conhecer a trajetória da família Belmont na caça aos vampiros com seu temido chicote e itens até então bem pouco convencionais, como o despertador por exemplo, que congelava os inimigos ao bater do relógio. Quando pulei de geração pude conhecer outros grandes jogos desta grande franquia, como Castlevania: Bloodlines para Mega Drive, Super Castlevania IV e Dracula X para Super Nintendo, todos, claro! excelentes jogos.

Quando estávamos naquelas indas e vindas da geração "CD", chegou até mim um game chamado Castlevania Chronicles, de primeira pensei em algo como junção de vários games antigos de Castlevania em um único CD, bom, se fosse seria bom também, mas não, se tratava de um game lançado tempos atrás para um computador da Sharp Chamado X6800. É claro que na época não fazia ideia disso, eu apenas joguei e joguei o game por dias e noites que na primeira passada de olhos no game, ficou fácil saber que se tratava de um remake do primeiro Castlevania para o Nintendo 8 bits, Fantástico!

O jogo Castlevania Chronicles recebeu este nome apenas no Playstation, o original lançado para o Sharp se chamava Akumajo Dracula, e sim, se trata de um port da versão do PC, que por sinal é divina. Aconselho e muito para quem não conheceu os primórdios da franquia começar por este, as músicas remixadas e os novos cenários são bem inspiradores, quem jogou o original não tem como não se empolgar jogando este, que além de melhorias gráficas e sonoras, ganhou novas fases, uma bela CG na introdução e alguns itens novos.

Castlevania Chronicles foi para mim um game fora de série e importantíssimo para a franquia, pois muita coisa aqui foi aproveitada pela Konami anos mais tarde, como algumas músicas por exemplo. Reviver este clássico na época, ainda mais da maneira que ele foi feito, me faz pensar na centena de jogos que mereciam um remake nos dias atuais. Não precisam criar, apenas pegar o que já foi feito lá atrás, numa época onde gráficos "pixelados" e músicas abafadas, escondiam verdadeiras obras primas, esquecidas num cemitério imaginário de jogos, existente na minha cabeça e acredito que na de muitos por ai.



Vídeo Gameplay






|__CisNegro__|





Posts Relacionados