Review - Time Crisis - Playstation



Time Crisis - Playstation

É inegável dizer que aos olhos de uma criança, tudo parece diferente, tudo parece perfeito, quando crescemos começamos a ter mais senso crítico e isso por um lado é bom, a gente amadurece e sai um pouco daquele conto de fadas que é quando eramos crianças.


Eu tive a primeira experiência com jogos de tiro on-Rail nos Arcades com o jogo da franquia da Namco, se chamava Time Crisis. Ele foi lançado em 1995 exclusivamente para os Arcades, sendo mais tarde portado para o Playstation. Na época do auge do seu lançamento eu me lembro que ao seu lado corriam Area 51 e Virtual Cop, ambos excelentes jogos de tiro on-Rail, o problema maior era a dificuldade de ambos, pois estes Arcades a gente só encontrava em shoppings e o valor das fichas a gente já imagina que devia ser caro. Tendo isso em vista eu me recordo da primeira vez que vi o Time Crisis, a galera dizia "Cara esse é mais fácil, tem esquiva, só usar o pedal ali" Eu ainda sem conhecer indagava "como assim pedal ?". Tendo mais tarde vindo a conhecer o game que me faria ficar horas e dias a fio jogando.


Nessa época eu tinha feito um rolo com meu SEGA Saturn e pego um Playstation invertido, era assim que o chamava pois ele só pegava em diagonal, peguei assim mesmo pois vi que funcionava, com ele veio o bendito Time Crisis (piratinha é claro!) e me lembro que fiquei pasmo com o que vi. Na minha cabeça de criança ainda jovem, o jogo era o mesmo que já jogava nos Arcades, exatamente idêntico, loadings, gráficos estourados, nada disso parecia passar diante de meus olhos, era uma espécie de uma lente mágica, coisa de garoto mesmo. 


Time Crisis para o Playstation foi a melhor experiência de jogar um Arcade game de tiro on-Rail em casa. Hoje olhando para trás vejo que o jogo era muito aquém do que o Arcade, os gráficos super pixelados e o loading tenso, no decorrer de todo o jogo se distanciavam e muito do Arcade mas ainda assim continuo com minha posição de ter sido o melhor jogo de tiro on-Rail em um console de mesa que já joguei na vida. O game ainda continha modo Arcade e um modo especial como diferencial do Arcade.


O enredo do jogo era algo bem louco mesmo para os dias de hoje, tínhamos que impedir que um satélite nuclear fosse lançado para o espaço, ao mesmo tempo que resgatávamos a filha do presidente. Para isso contávamos com 2 agentes policiais para tal feito. Munidos de nossa arma especial encarávamos os mais diversos tipos de inimigos, sempre com a ajuda do nosso pedal maroto sob os pés, isso dava um ar de total controle do jogo que não consigo pensar em algo diferente que tivesse dado a mesma pegada no game.


O pedal funcionava como uma espécie de cover que ao pisar você saía do objeto ou barreira em que estava para dar como dizem por ai a cara pra bater, isso era muito louco, sério! De resto o game era um game padrão de tiro on-Rail, você mirava e acertava os candangos na tela, ah! já ia me esquecendo, o cover também era onde recarregávamos a arma, o jogo contava também com energia que deixava o jogo mais desafiador ao passar do tempo, armas e objetos eram coletados ao serem acertados na tela, e objetos também vinham para nos acertar, cabendo a gente recorrer ao cover para se esconder, enfim! um game de tiro On-Rail realmente completo. 


Vídeo Gameplay


|__CisNegro__|





Episodio do podcast que o jogo foi um dos comentados:
Neo Player - 037 - Empresas que amamos - Namco








Posts Relacionados