Review - Dahna: Megami Tanjo - Mega Drive



Dahna: Megami Tanjo – Mega Drive

Não é segredo para ninguém que o Super Nintendo sempre foi e é até o hoje o videogame que eu mais gosto, mesmo eu tendo diversos outros videogames foi sempre o Super Nintendo que ocupou esse lugar, e também é bem conhecido de todos sobre a guerra entre os consoles dos 16 bits entre Super Nintendo e Mega Drive, e logico que eu sempre estive do lado do Super Nintendo, mesmo quando eu adquiri um Mega Drive.

Sim eu também tive um Mega Drive, como já disse em reviews passados eu sempre estava trocando meus videogames e em certo momento de minha vida eu acabei pegando em uma troca um Mega Drive com alguns jogos, jogos esse que em sua maioria não foram lançados para o Super Nintendo então eu nem sabia que existiam.

“Dahna: Megami Tanjo” foi um desses jogos, eu não fazia ideia de sua existência e muito menos de toda sua qualidade, jogo esse que tem toda uma temática medieval com combates entre “guerreiros armados de espadas e escudos”, “magos”, e todo tipo de “bestas”, “feras” e “animais estranhos” que possa surgir durante o decorrer do jogo.

A historia do jogo começa quando “Regine” e “Dahna” duas irmãs herdeiras de uma família rica que nasceram com a habilidade de invocar magias e outros seres sobrenaturais, mas com o passar do tempo esse poder começou a se manifestar de uma forma maior em Regine, o que levou a despertar o interesse do submundo espiritual.

Já no aniversario de sete anos de idade de Dahna, durante uma viajem com seus pais e sua irmã esses foram atacados e os pais de Dahna e Regine foram assassinados, mas no meio dos destroços Dahna consegue se esconder e escapar para um vilarejo próximo onde ela é acolhida por um feiticeiro chamado “Magh”, esse por sua vez ensina técnicas de combates e magias para Dahna, dez anos se passam e em certo dia o vilarejo é atacado por um misterioso feiticeiro que sequestra Magh, Dahna por sua vez não vê outro meio se não ir atrás desse feiticeiro e resgatar Magh.

O jogo já começa de maneira bem intensa onde você controlando Dahna esta em cima de um ogro e tem que acabar com todos os soldados que estão atacando o vilarejo, mas rapidamente aparece um feiticeiro e esse destrói o ogro, e você em posse de sua espada e suas habilidades com magias começa sua jornada.

Jornada essa que não vai ser assim tão fácil, já que você vai passar por diversos lugares, dentre eles, “vilarejos”, “encostas de vulcões e mares”, por dentro de “castelos”, ou até mesmo no “céu”, onde em certo momento do jogo você em cima de um “Grifo” vai sobrevoar um longo caminho  e vai ter que combater todos os inimigos que os rodeiam (apesar de que tenho que admitir que as fases do jogo sejam bem curtas)

Inimigos esses que são em sua grande maioria bem velozes e astutos, coisa essa que dificulta um pouco o jogo já que os controles do jogo não são assim tão rápidos e preciso, você no começo vai ter um pouco de dificuldade até se acostumar com o sistema de combate do jogo, coisas simples como pular, ou mesmo arrastar-se pelo chão (movimento esse muito útil contra inimigos grandes) pode parecer um pouco complicado até você conseguir dominar perfeitamente os controles do jogo.

O jogo é bem violento e sangrento, você vai passar o jogo inteiro (literalmente) vendo o sangue voar e jorrar por entre seus inimigos por inúmeras vezes, você também durante o decorrer do jogo ou até mesmo no inicio vai sempre estar vendo pequenas passagens da historia sendo contada por imagens e textos, textos esses que acabam passando batido já que o jogo é todo em japonês.

A trilha sonora também é bem condizente com o clima do jogo, essa a cada nova fase se apresenta de uma maneira bem diferente da anterior e ainda sim consegue sempre te manter naquele clima de combates medievais, e mesmo os sons ambientes do jogo são muito bem feitos e combinam perfeitamente com tudo o que você esta vendo.

E como já disse antes, a dificuldade do jogo é bem elevada e morrer aqui é a coisa mais normal, você no jogo tem uma barra de HP, barra de magia, e ainda o medidor de experiência, medidor esse que serve para aumentar sua barra de HP quando chega a um determinado level, mas não pense que isso é fácil, já que sua experiência esta ligado a quantidade de inimigos que você vai matando durante o jogo, fora que para encher sua vida durante o jogo você tem que encontrar pequenos cristais que são derrubados quando você derrota algum mago, e ainda sim esses cristais só aumentam uma pequena parte de seu HP.

Dahna: Megami Tanjo foi desenvolvido pela “IGS” e lançado exclusivamente no Japão para Mega Drive em 1991.



Vídeo Gameplay






(Dissection)





Posts Relacionados