Review - The Misadventures of Flink - Mega Drive



The Misadventures of Flink - Mega Drive

Hoje em dia a gente nem se dá conta de como levamos a vida na maior correria, seja no trabalho ou na escola, estamos sempre em ritmo acelerado. Poucos são os que tem o prazer de viver a vida como ela deve ser vivida, uma pena, mas com tantos deveres e afazeres fica difícil desacelerar, tirar o pé do acelerador.


Quando criança, jogos como os do Mickey nos garantiam horas de diversão a fio, hoje em dia já não posso dizer o mesmo, o ritmo desacelerado e descompromissado daqueles jogos chega a me dar nervoso hoje em dia, mas tudo isso são fases e devem ser respeitadas.


The Misadventures of Flink (nome esse dado a versão americana do game, já que em outros lugares o jogo é conhecido apenas como Flink) é um game que tem essa pegada desacelerada, me lembrei destes jogos hoje pois estava numa correria danada pela manhã que ao mastigar um pedaço de carne me engasguei com ela e fiquei sem respirar por alguns segundos, depois de resolvido fiquei a pensar para que isso tudo?


Voltando ao jogo, o conheci ainda no Mega Drive, com um cartucho alugado, ficava horas à admirar este jogo que com seus belos traçados nos prendiam até o fim, era um daqueles que jogávamos por prazer mesmo. Flink é um aprendiz de feiticeiro que parte em busca de um feiticeiro do mal que capturou os anciões de sua vila, em enredo bem fantasioso assim como todo o jogo que além dos belos cenários, cores e desenhos, nos presenteia com uma bela trilha sonora, digna de um conto de fadas. A jogabilidade como já mencionei antes é bem lenta, mais os comandos respondem bem, o problema mesmo fica em torno do ritmo desacelerado do jogo, coisa que é de sua natureza ser assim.


Vídeo Gameplay



|__CisNegro__|






Posts Relacionados