Review - Resident Evil - Deadly Silence - Nintendo DS



Resident Evil - Deadly Silence - Nintendo DS

Em 1996 a “Capcom” lançava para o “Playstation” aquele que por muitos é considerado a obra prima do gênero “Survival Horror”, mas apesar do grande sucesso e muitos terem realmente começado a jogar jogos desse estilo a partir de “Resident Evil”, não foi ele o precursor do estilo, já que tudo o que vemos no jogo já tínhamos visto em jogos da serie “Alone in the Dark”.

Mas ainda sim, foi com a chegada de Resident Evil que as coisas começaram a mudar, aquilo que por muitos era visto como um estilo quase que insignificante começava a tomar novas proporções a partir da chegada desse jogo, jogos e mais jogos foram lançados no embalo do sucesso daquela que viria a ser tornar a nova franquia de sucesso da Capcom.

E como todo bom jogo de sucesso que se preze, alem de ganhar suas sequencias, o que vimos foram as novas versão de Resident Evil que foram ganhando vida conforme o passar dos anos, versões melhoradas, com dificuldade maior, para outras plataformas, remakes, relançamentos em outros formatos alem das tradicionais mídias físicas.

E é assim que em 2006, dez anos após o lançamento original do jogo “Resident Evil - Deadly Silence” chegava ao mercado, que se não um jogo diferente daquele que vimos e jogamos dez anos atrás, ainda sim, com algumas mudanças até que significativa, se levarmos em conta a quantidade de tempo entre essa versão e a versão original.

Versão original essa que ainda se faz presente nessa nova versão do jogo, já que no jogo podemos escolher o “Classic Mode” e jogar praticamente o mesmo jogo de antes, apenas com a diferença dos controles do jogo que foram adaptados para um modo de giro em 180°, coisa essa que só foi aparecer na serie original anos mais tarde, mas de resto, tudo da versão original esta lá.

O jogo ainda conta com um novo modo denominado “Rebirth”, que é onde de fato presenciamos as pequenas alterações de uma versão para outra, já começando logo nos primeiros momentos do jogo, ou como queiram, primeiras salas da mansão, já que aqui foi adicionado um modo em primeira pessoal o “Knife Battle”, que aparece em determinadas salas, momentos aleatórios, já que em um mesmo lugar você pode entrar nesse modo ou não, a onde você apenas fazendo uso de sua faca tem que sair fatiando os seus inimigos com o passar da caneta do Nintendo DS de um lado pra outro da tela.

Alem de que, nesse novo modo muitos “puzzles novos” foram acrescentados e só podem ser feitos fazendo uso da caneta do Nintendo DS, e ainda foi acrescentado mais vidas e munições pelo decorrer do caminho, já que nesse modo, você vai encontrar muito mais inimigos espalhados por todos os lugares e em ordens bem diferentes das que já estávamos acostumados com a primeira versão lançada anos antes, alem de ser possível desbloquear novas roupas para “Jill”, “Chris” e “Rebecca”.

Mas como as mudanças existem mas não são tantas, a historia do jogo ainda continua a mesma, onde que nas “Montanhas Arklay” aconteceram uma serie de misteriosos assassinatos, e para investigar o ocorrido foram enviados até o local um grupo dos “S.T.A.R.S.”, o “Bravo Team”, mas com o passar do tempo e a falta de comunicação com o centro de controle em “Raccoon City”, um outro grupo foi enviado para o local o “Alpha Team”, esse se dirige até o local dos incidentes de helicóptero e pousam próximo a uma mansão localizada no meio de uma floresta.

Mas logo que começam as buscas por sobreviventes no local, eles são atacados por uma matilha de cães ensandecidos e não vendo para onde escapar até pensam em voltar para o helicóptero, mas esse já estava levantando voo e partindo, então a única alternativa que lhes restam é de correr e tentar escapar do ataque canino entrando dentro da misteriosa mansão.

E tudo isso com os clássicos vídeos já vistos na versão original, onde que resolveram manter todos aqueles vídeos com imagens de atores reais que na época eram bem impressionantes, mas ainda sim, aqui encontramos um problema, que fica pela baixa qualidade com que esses vídeos são apresentados, muitas das vezes você quase não consegue identificar o que esta acontecendo devido as imagens que já são originalmente um tanto escuras aliadas com a baixa qualidade com que elas são mostradas, e que mesmo sabendo que isso tudo deva ser pelo fato da compactação que essas devam ter passado para caber dentro dessa versão, ainda sim, em certos momentos fica bem estranho, para não falar feio mesmo.

Graficamente não percebemos assim tantas diferenças com a versão original, somente em um ou outro lugar que você pode notar a presença de uma ou outra cor que possa estar com uma tonalidade um tanto diferente ou mesmo com maior destaque que a versão original, mais isso, muito provavelmente deva ser pelas adaptações em que o jogo possa ter passado para funcionar de forma adequada ao portátil, alem também da parte sonora do jogo que se manteve a mesmo e que você praticamente não vai notar diferenças.

Ainda existe um modo multiplayer no jogo, que mesmo obrigando a cada um dos interessados em jogar tal possuir um cartucho do jogo, esse era bem interessante, já que você e mais quatro pessoas poderiam jogar em cenários, quatro ao todo, onde vocês teriam que sair matando todos os tipos de monstros e bichos que forem aparecendo de forma aleatória pelo caminho, e mesmo você não visualizando seus outros amigos em sua tela, esses eram representados por uma estrela que ia se locomovendo pelos corredores, mas ainda sim, o modo trazia uma boa diversão, ainda mais se você já tivesse liberado todos os doze personagens que você poderia escolher para jogar.

Resident Evil - Deadly Silence foi desenvolvido pela Capcom e lançado em 2006 em comemoração ao décimo aniversario da franquia para o Nintendo DS.



Vídeo Gameplay




(Dissection)




Posts Relacionados