Review - Evil Twin: Cyprien's Chronicles - Dreamcast



Evil Twin: Cyprien's Chronicles - Dreamcast

Apesar de ter sido lançado pela SEGA como uma grande promessa o Dreamcast não foi um videogame assim tão bem sucedido, já que esse não teve uma vida assim tão longa se comparado aos demais consoles da época, e ainda por cima esse não teve assim uma biblioteca de jogos tão grande quanto os proprietários desse console esperavam.

E ainda mais se comparado a gigantescas biblioteca de jogos de seu concorrente o Playstation 2, concorrente esse que segundo a lenda foi o motivo pelo qual fez com que a SEGA descontinuasse o Dreamcast ainda tão cedo, mas mesmo com uma vida curta o Dreamcast teve alguns bons jogos lançado para ele, mesmo que esses algumas vezes não fossem jogos exclusivos.

“Evil Twin: Cyprien's Chronicles” foi um jogo que me chamou a atenção no inicio pelo seu clima, o jogo tinha todo um clima meio sombrio, quase como se você estivesse jogando ou assistindo um filme de suspense ou mesmo terror, devido todo aquele ar carregado que o jogo tentava passar em seu inicio.

No jogo você é “Cyprien”, um jovem órfão que perdeu seus pais logo no dia de seu nascimento, e por isso esse vivia em um orfanato desde de muito cedo, “Dave” um dos outros garotos que vivem com Cyprien no orfanato se aproxima e convida Cyprien para ir até a sala dizendo que seus outros amigos “Vince, Joey e Steve” estão o esperando para uma pequena surpresa, mas Cyprien já sabendo do que se tratava retruca Dave dizendo que para ele ter uma festa em comemoração ao seu aniversario não fazia sentido, vide que ele perdeu seus pais no dia de seu nascimento.

Outro amigo de Cyprien “Lenny” aparece e o cumprimenta, amigo esse que nada mais era que um urso de pelúcia imaginário, mas após um surto de raiva a onde Cyprien diz para Lenny que ele não passava de um simples brinquedo, Cyprien fica inconsciente, e quando retorna a sua consciência esse percebe que Lenny havia desaparecido e que ele Cyprien tinha sido transportado para um lugar chamado “Demi Island”  e esse ainda é saudado por um ser denominado “Wilbur” que diz ser amigo de Lenny, e que Lenny tinha sido preso pelas tropas de uma criatura que vivia em uma torre e era apenas conhecido como “Master”. Cyprien agora teria que contar apenas com suas forças e de sua outra personalidade denominada “Super-Cyp” para encontrar uma forma de resolver seus problemas e ainda por cima descobrir sobre seu passado.

Como já mencionei anteriormente os gráficos do jogo tem todo um clima escuro, mas esses são muito bem feitos, a onde você vai passar por diversos ambientes bem distintos uns dos outros, você vai passar por "planícies", "arquipélagos de ilhas", "locais de vegetação densa", "locais arborizados" ou mesmo por locais e batalhas sobre as nuvens, sempre com esse clima denso/carregado, mais que ainda sim todos muito criativos ou mesmos muito bonitos.

A trilha sonora do jogo que ficou a cargo de “Bertrand Eluerd” também é um ponto muito positivo no jogo, ela consegue passar ao mesmo tempo todo um ar infantil características de historias de contos de fada, mais que ainda sim trazia todo um clima de suspense ou algo do tipo, você por diversas vezes se via em situações que nada mais teria que fazer do que ficar bisbilhotando os cantos do cenário, mas devido o clima de suspense das musicas você sempre iria estar com um pé atrás esperando que algo de ruim estivesse por acontecer, além do fato que todas as cenas do jogo eram faladas/dubladas.

O jogo contava com mecânicas simples de um jogo em plataformas em 3D, você estava no controle de Cyprien ou Super-Cyp e teria que enfrentar seus inimigos arremessando coisas, subindo em paredes, pulando de uma plataforma para outra, ou mesmo solucionando alguns dos puzzles espalhados pelos cantos do jogo, apesar que tenho que admitir que os controles do jogo em certos momentos eram um pouco imprecisos, você por diversas vezes vai perder uma vida ou cair em lugares bem simples pois não vai conseguir controlar seu personagem muito bem, ou mesmo ficar perdido com a posição da câmera do jogo.

Mas após você descobrir, ou melhor, dominar todas as mecânicas do jogo, você não iria encontrar muita dificuldade para terminar o jogo, apesar de não ser um jogo muito curto esse ainda precisava de um certo tempo para ser feito, mas a maior dificuldade mesmo que você iria encontrar durante o jogo seria em resolver algum puzzle ou algo do tipo durante o seu caminho.

Evil Twin: Cyprien's Chronicles foi desenvolvido pela “In Utero” e publicado pela “Ubisoft” e “BigBen Interactive” durante os anos de 2001 a 2002, para Dreamcast, Playstation 2 e PC.


Vídeo Gameplay




(Dissection)





Posts Relacionados