Review - Bobby is Going Home - Atari 2600



Bobby is Going Home – Atari 2600

Existem coisas ou mesmo jogos que ficam marcados em suas lembranças como se você tivesse acabado de fazer, usar, ou nesse caso de jogar determinado jogo, chega ser até engraçado quando você achando que determinado jogo era tão bom, era tão legal, com uma super jogabilidade, e gráficos fantástico para sua época não condizem com a realidade quando você resolve matar a saudade de tal e vê que não era nada daquilo que você imaginava ou que você lembrava.

Mas também existem os casos que não, que nossas lembranças não estão tão erradas quanto a realidade, existem também aqueles jogos fantásticos super bem elaborados em sua cabeça e que quando você resolve re joga-lo é tudo aquilo que você lembrava e as vezes até melhor, já que com o passar do tempo você acabou esquecendo certos detalhes que faziam de tal algo tão bom e legal de ser jogar.

“Bobby is Going Home” é um desses jogos que em minha cabeça era algo fantástico, ainda mais pelo fato que esse é um dos diversos jogos que eu joguei e re-joguei por inúmeras vezes na época do meu saudoso “Atari 2600”, não consigo parar para pensar nessa época e ao menos uma vez não lembrar desse jogo.

Jogo que conta com uma historia bem simples se é que podemos considerar essa como uma historia, onde que você no controle de um personagem aparentemente denominado “Bobby” tem que voltar para casa, e durante esse percurso esse vai passar por vários obstáculos que estão ali somente para impedir sua volta, volta essa sabe-se de lá onde, já que você no jogo não tem ideia de onde esta voltando, só sabe para onde tem que ir.

E durante esse trajeto você vai se deparar com cenários bem coloridos com todo aquele clima de desenhos infantis, e que diferente de vários outros jogos de Atari 2600 aqui você vai estar passando pelos cenários e vai estar vendo ao fundo desses imagens, mesmo que de forma bem simples, como imagens de trens, barcos, casas, ou mesmo de pássaros, coisa essa que não era tão normal em jogos dessa plataforma, já que em vários outros jogos você jogava e ao fundo somente iria ver um fundo todo preto.

E como todo bom jogo de Atari 2600 que se preze aqui a dificuldade é alta, e em poucos minutos você vai se ver perdendo e reiniciando a fase novamente, e isso não se deve aos controles do jogo não, já que em vários outros jogos era uma constate você encontrara certa dificuldade nos controles, hora por ter respostas lentas, hora por ser muito duro ou travado, aqui, seus movimentos se resumem apenas em andar para frente e para trás e saltar, nada mais que isso, e nesse quesito você não vai ter muito do que reclamar já que a resposta dos controles são muito boa.

A movimentação do jogo pode parecer um pouco lenta de inicio mais isso também é algo só do começo, já que como todos os outros jogos de Atari 2600 conforme você vai avançando de fase, essas vão começar a ser repetir e a única coisa que vai mudar é a velocidade que vai estar mais alta, velocidade essa da fase em si e dos inimigos, já que a sua continua a mesma e você vai ter que se acostumar com isso.

Já que o jogo tem todo aquele ar infantil os inimigos do jogo não poderiam fugir disso, e durante o seu caminho o que você vai encontrar são borboletas, morcegos, pássaros, e alguns outros bichos estranhos que não conseguimos identificar, fora os inúmeros buracos e pontes que ficam abrindo e fechando tentando impedir o seu progresso, tudo isso regado a uma única musica que vai tocando por toda extensão de seu caminho e essa só vai mudar quando você em fim chegar a sua casa, e lá você vai escutar uma espécie de musica de ninar ou é isso o que parece, já que musica da vitória aquilo nem de longe se parece.

O jogo é praticamente um jogo de plataforma lateral que ficamos mais que acostumados a ver com o passar do tempo, tirando o fato que aqui diferente da maioria dos jogos de plataforma você não poderia pular em cima dos inimigos para derrota-los, já que aqui um simples esbarrão em algum inimigo, ou mesmo itens estáticos que poderiam surgir na tela já era mais que suficiente para lhe arrancar uma vida e fazer você ter que começar tudo de novo.

Bobby is Going Home foi desenvolvido pela “Bit Corporation” 1983 para Atari 2600 e foi distribuído la fora pela própria Bit Corporation, e aqui em terras tupiniquim uma das versões mais conhecidas foi a da “CCE” que alterou o nome da desenvolvedora que aparece no rodapé do jogo colocando seu próprio nome, coisa essa bem normal em jogos da época.


Vídeo Gameplay




(Dissection)




Posts Relacionados