Review - Bermuda Syndrome - PC



Bermuda Syndrome - PC

Jogos em plataformas 2D (lateral) com soluções de puzzles sempre me atraíram, não é atoa que vira e mexe eu sempre estou ressaltando o quanto gosto de jogos como “Flashback”, (jogo esse que eu já até perdi as contas do numero de vezes que já mencione ou falei sobre ele), ou mesmo “Out of this World” também conhecido como “Another World”.

Então vira e mexe eu estava procurando jogos tanto para “Super Nintendo” ou mesmo “Mega Drive” com esse formato, jogos que lembrassem minimamente esses dois jogos mencionados, parece até bobeira hoje em dia, mas na época em minha cabeça de pré-adolescente jogos com esse formato era o mais próximo da realidade que um jogo poderia chegar, eu olhava aquilo e achava que nada poderia se aproximar tanto (graficamente falando) com o que vemos na vida real.

“Bermuda Syndrome” é um desses jogos que vieram no embalo de jogos como Flashback e Out of this Worlds, você praticamente jogava e não conseguia para de pensar o quanto os desenvolvedores do jogo se inspiraram nesse tipo de jogo para criarem o seu próprio jogo, que alias era muito bem feito ainda mais para os padrões da época.

No jogo você esta no controle de “Jack Thompson”, um membro das forças aéreas americanas que durante a segunda guerra mundial esse junto com seu grupo armado recebem ordens para bombardearem os céus da Alemanha Nazista, mas durante essa investida o grupo de Jack Thompson são surpreendidos por um contra ataque surpresa das forças aéreas Alemãs.

Jack Thompson e seu grupo não tendo escapatória entram em um combati aérea para tentar se desvencilhar de seus inimigos e completar sua missão, mas durante esse ataque aéreo a aeronave de Thompson é atingida e durante a queda uma fenda se abre no espaço tempo e Jack é levado a um lugar até então desconhecido, no meio de uma floresta/selva com dinossauros e seres estranhos e logo de inicio esse resgata uma jovem chamada “Natália” que estava amarrada como objeto de oferenda para os deuses, essa então por motivo de gratidão passa então a seguir e guiar Jack por sua jornada.

Os gráficos do jogo eram incríveis principalmente para época, eles se faziam de uma espécie de imagens estáticas com movimentos e modelos pré-renderizados, o que lhe proporcionavam uma imersão bem grande com todo o jogo, você olhava ao fundo toda aquela florestas e os dinossauros saindo do meio dela e não conseguia deixar de ficar impressionado, e além de florestas você ainda iria percorrer por cavernas, interiores de construções antigas, mergulhar por entre as águas, se esgueira por entre as rochas, tudo sempre com um visual mais bem elaborado que o anterior, no quesito ambientação você se sentia, ou melhor, você estava em um mundo pré-histórico.


A trilha sonora do jogo também não ficava para trás, essa além de muito bem feita conseguia passar aquele clima de tranquilidade e exploração em determinadas partes ou então de agitação quando se fazia necessárias, os sons ambientes do jogo também eram impecáveis, os sons das águas se mexendo, do caminhar dos animais, tudo muito bem produzido, alias, esse é um daqueles jogos que vinham com um CD aparte do jogo contendo apenas a trilha sonora do jogo, além de ainda contarmos com vozes entre os diálogos dos personagens.

As mecânicas do jogo eram em partes bem parecidas com as vista em Flashback, você poderia andar, correr, saltar, rolar, atirar nos inimigos com armas de fogo, tudo como em outros jogos, mais aqui, além disso, você ainda iria ter certas interações com itens, objetos ou mesmo o interagir com Natálie e os outros seres meio como se estivesse em um jogo "Point and Click", já que você fazia essas escolha e interações através de um menu de escolhas bem semelhantes aos jogos de Point and Click.

O jogo não era assim tão longo, e os combates entre Jack e seus inimigos também não eram muito difíceis, a grande dificuldade do jogo estava em resolver os puzzles, você por vezes iria se ver parado em certos lugares por não saber o que deveria ser feito para prosseguir em sua jornada, e isso em certo ponto meio que incomodava, já que era quase que normal você acabar de solucionar um enigma que você tinha passado um bom tempo parado e logo em seguida você já se via preso em um outro enigma mirabolante.

Uma curiosidade sobre o jogo é que hoje em dia é muito difícil você conseguir rodar o jogo em sistemas operacionais de 64 bits, então para ajudar o pessoal que tinha interesse em jogar o jogo mas não conseguia faze-lo funcionar, alguém ou algum grupo pegou o jogo e portou ele para rodar no “Playstation Portabel/PSP”, fazendo com que ele funcionasse como se fosse um jogo oficial para o aparelho, então para os que têm interesse em conhecer esse jogo eu aconselharia a irem atrás da versão portada para o PSP que é exatamente o mesmo jogo e você não vai ter maiores dores de cabeça em fazer funcionar.

Bermuda Syndrome foi desenvolvido pela “Century Interactive” e publicado exclusivamente para os PCs em 1995 pela “BMG Interactive”. O jogo chegou a receber boas notas pela critica especializada, que diziam que se o jogo não apresentava nada de inovador pelo menos tudo nele era muito bem feito, apesar de ressaltarem ou mesmo criticarem o nível elevado de dificuldade encontrado nos puzzles do jogo.



Vídeo Gameplay





(Dissection)




Posts Relacionados