Review - Monster Max - Game Boy



Monster Max - Game Boy

Um músico tentando salvar o mundo de uma total ausência de música, um vilão nem um pouco convencional e um universo 3D todo construído de forma isométrica, o que esperar de um jogo desses? A resposta pode vir com um simples gesto no rosto, como um movimento de reprovação seja com a boca ou seja com os olhos, o mais engraçado disso tudo é que o jogo não é ruim, eu o colocaria fácil num top 10 do Game Boy.

O que ele tem de interessante? Acredito que tudo, pois nada faz sentido, mas ao mesmo tempo tudo se encaixa perfeitamente nesse game que mais se parece com um daqueles quebra-cabeças do que um game propriamente dito. A responsável por essa obra? se trata da Rare, que nos mostra como explorar este pequeno portátil da Nintendo de uma forma divertida e inteligente.

Monster Max tem um aspecto meio estranho à primeira vista, mas isso logo passa, no caminhar do jogo a gente vai se acostumando com esse mundinho isométrico, quem aqui jogou alguma coisa naqueles PCs antigos que se usavam e abusavam da isometria para representar gráficos na tela vai bater com certeza uma nostalgia gostosa ao se aventurar pelo game.

A jogabilidade não é das piores mas o fato de ser 3D e ainda por cima naquela época, nos atrapalha as vezes. Um exemplo é que se você vira para uma determinada direção, esquerda por exemplo, para você avançar você tem que usar o direcional para frente, não é simplesmente segurar a esquerda, uma falha boba mas aceitável pois afinal estamos na era 8-bits, tudo ainda era um "beta test" praticamente.

O mais interessante em Monster Max são os quebra-cabeças, que são basicamente "passe para outra tela" em cada tela, nós temos que sacar o desafio ali proposto, o nosso jogador conta com itens como super saltos, abaixamento, bombas, etc.. Itens estes necessários para se avançar no jogo, tudo claro usado em sintonia com o desafio apresentado. A trilha sonora é divertida, não deixa o jogo cansativo, os gráficos estão justos para o console preto e branco da Nintendo e ainda podemos escolher o idioma preferido, aqui só faltou o nosso português para ficar tudo perfeito.



Vídeo Gameplay





|__CisNegro__|





(Review publicado originalmente em: 09/03/2015)





Posts Relacionados