Review - Samurai Shodown RPG - Neo Geo CD



Samurai Shodown RPG - Neo Geo CD

Em meados de 1997/98 eu adquiri de formas mirabolantes um Neo Geo CD, e como todo proprietário desse videogame eu não tinha nada que reclamar quanto as versões dos jogos que eram lançadas para ele, sempre eram as melhores versões, mas uma coisa era consenso e até motivo de piada, era quando se tratava do tempo de “Loading” dos jogos, isso definitivamente era o calcanhar de Aquiles desse videogame, porque se já víamos pessoas reclamando de jogos que demoravam muito para carregar em videogames como Playstation e SEGA Saturn era porque eles nunca tiveram que esperar minutos entre uma luta e outra em jogos do Neo Geo CD.

Certo dia eu saio para comprar alguns jogos, já estava meio enjoado dos jogos que tinha que não eram muitos, e resolvo que eu queria comprar algum jogo ou da serie Fatal Fury ou da serie Samurai Shodown, eu tinha jogado alguns jogos dessas duas series nos Arcades dias antes e tinha batido aquela vontade de pegar um desses jogos. Lembro-me de olhar em algumas lojas e bancas onde vendiam CDs de jogos e ver diversos jogos que me interessavam, mais já que eu tinha um objetivo tinha que cumprir, em fim, depois de um tempo procurando eu me deparo com uma capa que ilustrava todos os personagens mais que conhecidos do universo de Samurai Shodown, nem precisei perguntar nada para o vendedor somente me informei sobre o preço paguei e voltei para casa todo contente e feliz.

Já em casa e com o jogo rolando eu nem dei muito bola para a introdução do game, porque alias, as introduções de Samurai Shadown para mim nunca me chamaram a atenção mesmo, e também não liguei muito para o fato que os menus do jogo estarem todos em japonês, porque quem liga para língua em que o jogo esta se o que interessava era dar “porrada”, mas foi na tela de seleção de personagens que eu comecei a ficar com uma pulga atrás da orelha, eu notei que só existiam 6 personagens para escolher que eram: “Ukyo”, “Nakoruru”, “Haohmaru”, “Genjuro”, “Cham cham” e “Galford”, onde estavam os outros lutadores??.

Descobrir que o jogo que eu tinha comprado não era um jogo de luta tradicional e sim um jogo de RPG foi de fato uma grande surpresa, e tenho que admitir que após algum tempo essa se tornou uma boa surpresa. Samurai Shodown RPG ou “Shinsetsu Samurai Spirits Bushido Retsuden” era um jogo que tinha um sistema de batalhas bem semelhante com o que estávamos acostumados a ver em jogos como “Final Fantasy” e “Dragon Quest”, era um sistema de batalha a onde o inimigo ficava parado esperando o seu turno chegar para assim você dar o comando para ele atacar os inimigos.

Mas óbvio que eles tinham que colocar um algo a mais nesses combates, algo que lembrasse a serie em que era baseado, e uma característica bem legal do sistema de batalha era que você tinha um comando de ataque normal onde você dava o comando e pronto o personagem atacava, e existia um comando que você ativava para então você ter que executar um movimento semelhante ao que fazemos em jogos de lutas para assim o personagem atacar todos os inimigos, movimentos como meia lua para frente e um botão, coisas desse tipo, era bem legal fazer isso depois que você pegava o esquema da coisa.

O jogo contava com uma trilha sonora bem semelhante ao que já estávamos acostumados a ouvir em todos os outros jogos da serie, nada muito fora do normal, para falar a verdade as musicas meio que passavam despercebidas nesse jogo ou quando se faziam presentes eram em até certo ponto meio repetitivas, e todos aqueles sons/ambiente característicos de toda a serie também se faziam presente e esses sim eram parte fundamental para a imersão no jogo.

O jogo era visualmente muito bonito e trazia todo aquele clima dos jogos de luta para um mundo onde você tinha que ficar caminhando por um mapa tendo encontros randômicos com os inimigos até chegar a certos vilarejos para ter o desenrolar da historia, você poderia escolher entre 6 personagens iniciais como já mencionei anteriormente, mais não importava muito o personagem que você escolhia pois a historia sempre seguia igual ou quase igual para todos, onde o que mudava para cada personagem eram somente os diálogos de cada um e também pequenas animações durante o jogo. Durante o decorrer do jogo outros personagens iam adentrando em seu time, personagens dentre os 6 iniciais e ao longo da historia outros 3 personagens, “Charlotte”, “Kyoshiro” e “Rimururu”, poderiam entrar em sua equipe dependendo de qual personagem você começou o jogo.

A historia do jogo se baseava na historia dos primeiros jogos da franquia, onde você ia encontrando vários dos personagens conhecidos da serie durante o gameplay, sendo que em boa parte desses encontros são de personagens ou que vão entrar durante um curto período de tempo em seu grupo ou então participar em alguma cena especial de determinado personagem, mais também existiam os vilões do jogos que também eram personagens bem conhecidos e que como tal vão aparecendo em momentos chaves da historia como por exemplo "Mizuki" que é um dos demônios de um dos capitulo.

O jogo também contava com uma dificuldade um tanto elevada, no começo você até consegue vencer as batalhas usando apenas comandos normais de ataque, mas com o decorrer do jogo você só vai conseguir progredir no jogo se aprender a usar o ataque especial de cada personagem, você também pode fazer upgrades nos seus personagens, como comprar armaduras e acessórios para melhorar o seu desempenho em combate, mas uma coisa você não podia comprar as suas armas/espadas, essas são as armas especificas de cada personagem e você no máximo pode fazer upgrades nelas para que assim elas causem mais danos em seus adversários, tudo bem parecido com que já víamos em outros RPGs tão populares da época.

Outra características que chamava a atenção, mas essa de forma negativa era que o jogo tinha telas de loading em excesso, onde você entrava em uma sala o jogo carregava, você começava a falar com um personagem o jogo tinha que carregar novamente, tudo que você ia fazer o jogo tinha que carregar algo, e isso meio que ia enchendo a paciência principalmente em pessoas que não estavam acostumando com os tempos de loading intermináveis do Neo Geo CD.

Samurai Shodown RPG foi lançado no Japão pela SNK em 1997 e era para ser um jogo exclusivo de Neo Geo CD, mas devido a diversos problemas financeiros que a empresa já vinha passando essa foi obrigado a lançar versões do jogo para outras plataformas, Playstation e SEGA Saturn, também existiram rumores na época sobre uma possível versão do jogo ser lançada em inglês no ocidente coisa essa que nunca veio a se concretizar.


Vídeo Gameplay


(Dissection)



Episodio do podcast onde o jogo foi um dos comentados:
Neo Player - 042 - Spin-off








Posts Relacionados