Review - EarthBound - Super Nintendo



EarthBound - Super Nintendo

Para mim o RPG mais sem noção que já pude jogar, não que eu tenha jogado muitos, mas do pouco que joguei e terminei este foi sem dúvidas o mais engraçado e diferente se assim posso dizer.

EarthBound é um game de RPG fora dos padrões, você dificilmente verá num jogo só, reunir humor, E.Ts e uma história sem pé nem cabeça. Tudo bem, geralmente os jogos de RPG já não nos passa algo muito convincente, mas ainda sim dá para se levar, aqui não, é tudo muito cabuloso, e o mais legal desse game sem dúvida fica com o seu enredo que soube como ninguém reunir tudo de bom que se passa na cabeça de um adolescente, fantasias, histórias mirabolantes, herói, vilão, enfim, tudo isso encontramos no universo EarthBound.

Na época que terminei o game, acredito que não tivesse ainda uma tradução para o game, terminei ele assim mesmo em inglês, como não sou bem fluente na língua, fiquei com a história digamos que pela metade, estes dias passeando na net achei uma versão PT-BR e comecei a jogá-lo novamente e cara como é bom poder avançar pelo jogo e ver o desenrolar da trama toda.

O jogo segue os padrões de um RPG básico, mas tendo aqui um mundo digamos que "real" um pouco diferente do que estávamos acostumados (pelo menos naquela época) a ver em games de RPG. No game, controlamos um jovem garoto que acorda no meio da noite após ouvir um grande estrondo, ele então resolve ir até a rua para ver o que acontece, dae a trama toda se inicia ao se deparar com um misterioso meteoro que ao se aproximar revela uma espécie de "Deus" em forma de abelha que diz precisar da ajuda do jovem garoto, dizendo que ele é o escolhido para tal tarefa, salvar o mundo!! ahh!! sempre ele.

Os comandos são padrões de um RPG, aqui temos a barra de life e a barra de PP que é o seu nível de ataque mágico (assim por dizer) a forma com que você ataca o inimigo depende da forma que você esbarra com ele pelo cenário, ao ser pego de surpresa o inimigo terá vantagem nos ataques que irão tirar mais life que o normal, se o pegar de frente, a batalha segue normal, ele atacando primeiro e você escolhendo a ação em seguida, ao conseguir surpreender e se antecipar ao inimigo, podemos ter o direito do primeiro ataque, e ainda levar um dano maior ao inimigo.

Os gráficos seguem um traçado cartunesco que caem bem ao jogo, suas músicas e efeitos sonoros soam agradáveis aos ouvidos e passar um bom tempo em frente a telinha do game não chega nem perto de ser cansativo, pelo contrário, como havia dito anteriormente as pitadas engraçadas e um enredo nonsense, conseguem nos agarrar de jeito ao jogo, que nos mostra que até uma vida comum como a nossa, de uma hora para outra pode se transforma num belo game de RPG, com direito a ataques de ioiô, garrafas explosivas e frigideiras por exemplo, e que um simples boné descolado pode aumentar sua defesa, que um cachorro perdido no meio da rua pode ser um informante e te passar dicas valiosas, e que a qualquer momento, você poderá ser convidado para entrar numa gangue de rua, enfim, com uma boa ideia na cabeça, qualquer coisa ganha forma.



Vídeo Gameplay


|__CisNegro__|




Posts Relacionados