Review - Super Street Fighter II Turbo Revival - Game Boy Advance



Super Street Fighter II Turbo Revival - Game Boy Advance

Eu costumo definir este port como a última versão da saga de Street Fighter 2, como todos nós já sabemos a Capcom usou e abusou desta série que desde o seu lançamento lá na década de 90, teve apenas alterações como velocidades, alguns traços diferenciados, golpes novos e etc... Sim, com esta fórmula a Capcom levou todos nós na conversa por anos, que bom né? Porque a cada versão ou port, consumíamos com gosto e jogávamos por horas e horas a fio, afinal, estamos falando de uma ou se não a maior franquia de jogos de luta de todos os tempos.

Super Street Fighter II Turbo Revival foi lançado em 2001, na época a Capcom já tinha praticamente abandonado esta saga, afinal estava se dedicando a série Alpha, onde nos apresentou versões mais jovens dos nossos guerreiros. Mesmo assim, sem mais nem menos a Capcom nos pega de surpresa e revive a antiga série da franquia, o intitulando de propósito como "Revival", o console? Game Boy Advance.

Muitos podem nem conhecer o port, mas posso garantir que esta versão de despedida (se não levarmos em conta a HD Remix lançada anos depois) foi muito bem portada, dada algumas limitações do console da Nintendo, nesta versão, tivemos alguns mimos bem interessantes, como uma grafia totalmente nova para os chars nas telas de seleções, novas cores, novos cenários, alguns da série Alpha, Efeitos especiais na tela ao se executar o especial e chars secretos como Akuma e Shin Akuma. Enfim! bons ingredientes para um bom jogo, mas sabemos que o jogo é basicamente o mesmo de outros carnavais, não tem jeito, por mais que se tenha adicionais, o game é o mesmo e velho Street de sempre, mas isso não é ruim não.

Ainda assim, Super Street Fighter II Turbo Revival tem um fator replay bem forte nesta versão, isso graças aos seus diversos modos de combate extras que foram adicionados ao game, como por exemplo o modo vs battle, onde podemos lutar sem intervalos como uma espécie de mata a mata contra os 8 chars básicos da série, onde o interessante é conseguir fazer isso cada vez mais num tempo menor, pois aqui as batalhas não tem Round, mas são cronometradas. Temos também outros tipos de batalhas como duelar contra Ryu, Ken e Akuma apenas, ou se já se sentir bom o bastante duelar contra todos os chars, lembrando que sua energia é restabelecida quando se derrota um oponente.

O game não é só maravilhas, claro! Temos aqui como o pior defeito ao meu ver, os botões limitados, apesar de parecer cômodo, golpes fracos e médios são executados sem o menor controle, eu prefiro acreditar que o game não tem golpes fracos e jogo como se o game só tivesse 4 comandos mesmo. Outra coisa são as músicas, elas parecem que foram sintetizadas para parecerem modernas ou coisa do tipo, para mim não agradou muito, mas é tolerável.

Super Street Fighter II Turbo Revival tem bastantes atributos que me fazem gostar bastante dele, até hoje o pego para jogar, se trata de um jogo com um jogabilidade mais solta, mais fácil para se criar combos e com seus "extras" que o fazem ser diferente dos demais, sei que para uns não passa de um port e só, mas ao jogarmos vemos que pelo menos naquele momento, a série revivia.



Vídeo Gameplay




|_Cis_Negro_|



Episodio do podcast onde o jogo foi um dos comentados:
Neo Player - 043 - Jogos de Portáteis







Posts Relacionados