Review - Time Killers - Mega Drive



Time Killers - Mega Drive

Um dos primeiros jogos de luta que se utilizou de armas como forma de combate, foi sem dúvida Time Killers. O game já chamava a atenção nos Arcades em meio a jogos como Street Fighter e Mortal Kombat. A verdade é que Time Killers se destacava nas casas de fliperamas, seja pelo seu jeito "diferente" e pouco usual para a época, seja pelo seu aspecto canibalista.


Time Killers foi um jogo nojento mesmo para a sua época, o fabricante tentou ao mesmo tempo unir o estilo Street Fighter com Mortal Kombat, dois universos diferentes que no mesmo jogo não poderia dar certo. O jogo é sanguinário e bizarro ao mesmo tempo, no meio de uma luta podemos decepar membros do nosso oponente sem matá-lo, chegando o cúmulo do ridículo de lutar sem dois braços, se utilizando somente de chutes, em Mortal Kombat já tínhamos visto essas coisas, mas do melhor jeito possível, ao final da batalha e o oponente já nocauteado e não no meio de uma luta que é pior, pois ao ganharmos, ambos jogadores voltam ao normal para o segundo round, ou seja é uma erotização canibalista desnecessária.


O game tinha planos para ser portado para ambos os videogames da época, Super Nintendo e Mega Drive, mas ambos foram recusados e cancelados, uma versão para o Mega Drive já estava finalizada e mais tarde seria lançada por outra produtora, um desfecho até que aceitável, pois pouco tempo depois lançavam nos Arcades Samurai Shodown, um game refinado e melhor moldado para um verdadeiro jogo de armas.

O Mega Drive bem que poderia ficar sem esse jogo em seu catálogo, Time Killers foi mal portado, gráficos e sons que já não eram bons ficaram ainda piores, movimentação dos chars defeituosas, enfim antes tivesse ficado enterrado. Hoje a franquia só se vale da curiosidade alheia, que na curiosidade de conhecer um game de luta com armas que leva o ditado "matar ou morrer" à sério, Time Killers bem que cumpre seu papel.



Vídeo Gameplay




|__CisNegro__|




Posts Relacionados